Páginas

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Hoje a chapa vai esquentar - Churrasco no Camping

Camping e churrasco são uma combinação perfeita. A calma e tempo livre no acampamento são um ótimo convite para aquele churrasco que se prepara sem demora, aproveitando a tarde ou a noite toda.
Mas alguns cuidados são necessários, principalmente com a carne que precisa de refrigeração. A dica é comprar a carne no mesmo dia em  que será utilizada. Mas se isso não for possível, que tal levar um cooler ou isopor pequeno só para as carnes? Evitando abrir e fechar várias vezes durante o dia para não perder a temperatura. Grande parte dos campings aceitam frigobar, mas antes de sair com ele no porta malas é importe se informar com a administração do local, para saber se há cobrança de taxa extra.

Evite sobras. E se não houver como refrigerar, melhor assar tudo o que sobrar. Uma base que utilizo e costuma dar certo é:

  • 500g de carne por pessoa (aqui você pode distribuir entre carne, frango, linguiça da maneira que preferir)
  • 1kg de carvão para cada 1kg de carne (lembrando que carvão não estraga então a sobra pode ser utilizada em outro churrasco)
  • Para bebidas o cálculo é um pouco mais complicado, alguns bebem mais outros menos, o que utilizo é 1l de refrigerante ou suco para aqueles que não bebem álcool. No caso de cerveja, prefira latas, o desperdício é menor.
Campings estruturados costumam oferecer churrasqueiras comunitárias, mas lembre-se de levar uma grelha. Outra opção é levar sua própria churrasqueira, e não estou falando daquelas que ocupam todo o porta-malas. Hoje é possível levar sua churrasqueira dentro da mochila, como esse lançamento da Guepardo, a Grelha Compact Grill.


Com grelha feita em alumínio e aço inox, o produto é leve com 0,490kg  e compacto com 30,5cm desmontado. Já montada a grelha tem 30cm x 25cm x 16cm (C x L x A), sendo ideal para 2 pessoas.


Para saber mais sobre esse lançamento dê o play no vídeo abaixo:



Deixe sua dica para churrasco no camping nos comentários.
Até mais.

quarta-feira, 25 de março de 2015

Dica para Iniciantes - Indicação de Barracas

Já  falamos sobre escolha de barracas aqui, mas nunca é demais voltar ao assunto.
E dessa vez compartilho com vocês o artigo da Luiza Campello do Fui Acampar com dicas de barracas testadas para todo o tipo de campista.

Você confere o artigo na íntegra clicando no link abaixo:
Indicação de Barracas (http://fuiacampar.com.br/indicacao-de-barracas/)

Até mais!

quinta-feira, 22 de maio de 2014

VEM AI: V Encontro dos Blog Campistas

Apesar de estar a algum tempo sem acampar, continuo acompanhando as notícias da nação campista. E é com muita alegria que divulgo aqui o V Encontro dos Blog Campistas que vai ocorrer entre os dias 18 e 19 de Outubro de 2014 no Camping Gruta dos Anões em São Pedro/SP.

Apesar do nome "Encontro dos Blogs Campistas" não quer dizer que você precisa ter um blog para participar. O nome é esse pois é organizado pelo pessoal do "Grupo dos blogs campistas" do facebook, que reúne não só blogueiros, mas todo tipo de apaixonado por camping.

Infelizmente o Viagem em Barraca não estará presente, já que no dia 18/10/2014 o principal motivo de nossa pausa de acampamentos completará 1 ano de vida. Mas, se você não tiver um bom motivo, não perca por nada.

Clique na foto para mais informações diretamente do blog do Podinha Camping Club um dos organizadores do encontro.

V Encontro dos Blogs Campistas

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Dicas de alimentação econômica durante a sua viagem



Saco vazio não para em pé, e uma boa alimentação é essencial para que você curta a sua viagem da melhor forma possível. Mas como se alimentar durante as férias, feriados ou finais de semana de lazer de uma maneira adequada, saudável, gostosa, e sem gastar pequenas fortunas? A gente te dá as dicas!

Comer bem e gastar pouco: essa fórmula existe?

Se o foco da viagem não for um roteiro gastronômico, em que você visitará restaurantes, docerias e bares, é claro que o tempo gasto com alimentação é bem reduzido e as refeições são bem pontuais, permitindo que você possa aproveitar ao máximo o dia. Por isso, foque principalmente no café da manhã e no almoço, esteja você acampando ou hospedado em pousadas ou hotéis.

Capriche na primeira refeição do dia, pois é ela que vai te dar total energia até o momento da parada para o almoço. Se houver a opção - como no caso de café em hotéis e pousadas, ou em locais que oferecem buffet -  coma uma boa quantidade de frutas, queijos, pães e suco. Os buffets costumam ser uma boa escolha, pois tem preço fixo, independente da quantidade consumida.

Para o almoço, prefira restaurantes simples mas que oferecem uma comida de qualidade. Se tiver dúvida do valor a ser pago no prato, não fique constrangido: peça para ver o cardápio antes de sentar-se. Para economizar, escolha alimentos saudáveis e básicos (arroz, feijão, salada e uma carne sempre sustentam bem e não custam fortunas) e evite comidas refinadas demais.

Para os passeios durante o dia, seja na cidade, seja na praia ou cachoeira, por exemplo, leve seu próprio alimento na mochila (e não esqueça do saquinho para recolher tudo depois do consumo). Algumas receitas são extremamente simples e podem ser feitas mesmo em acampamentos, como esta panqueca salgada. A mochila ideal para carregar alimentos são as de pequeno porte, como esta mochila Quechua que acopla porta-cantis de água/suco, etc. sucos em lata ou caixinha, água, sanduíches frios e biscoitos são ideais!


Veja mais receitas aqui.

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Acampando no frio: Como manter sua barraca aquecida


Acampar é sempre uma deliciosa experiência e proporciona uma visão diferente em relação aos locais visitados. Seja como for o local em que você vai decidir montar seus equipamentos de camping, é importante manter o conforto térmico, sobretudo no frio, em que as temperaturas mais baixas podem causar desde pequenos incômodos até alterações mais sérias de saúde.

Alguns locais são muito mais frios que outros, e disso nós sabemos bem. Acampar no inverno em regiões no norte e nordeste do país é muito diferente do que viajar no mesmo período para as regiões sudeste e sul, por exemplo. Falando além do Brasil, alguns países também oferecem um frio bastante rigoroso e diferente do que estamos acostumados por aqui. Por isso é tão importante cuidar do aquecimento nos momentos de descanso.

Enfrentando o frio em uma viagem incrível


Para aproveitar o melhor da sua viagem sem temer as baixas temperaturas na hora de descansar e dormir, alguns itens são indispensáveis. Veja o que não pode ficar para trás nem ser ignorado na hora de arrumar a mochila, além dos equipamentos necessários para embarcar em mais uma surpreendente (e gelada) viagem:

- Caso seja possível, monte a barraca em um lugar que receba sol durante o dia. Isso ajuda a aquecer o interior dela para a próxima noite;

- Sempre deixe os respiros da barraca desobstruídos para evitar a condensação de água na parte interna. Se por acaso a sua tenda não tiver esses orifícios, deixe-a aberta o máximo de tempo possível para que o ar circule. Quanto mais seca a barraca, mais quente ela será;

- Não durma com meias úmidas. Elas podem causar muito mais que um simples incômodo, podendo ser responsáveis por colaborar com a hipotermia e outros problemas do tipo;

- A barraca deve ser impermeável, com no mínimo 800 mm de coluna de água, como essa barraca Quechua impermeável. Essa é uma observação essencial, afinal ficar com os pertences e com o corpo molhado caso ocorra uma chuva é bastante desagradável e arriscado para a saúde;

- Jamais deixe de levar um isolante térmico e saco de dormir, e opte pelos mais espessos, que além de mais confortáveis são também mais eficazes. O isolante tem a capacidade de manter o calor, além de evitar que a umidade chegue até o seu corpo e o deixe úmido durante a noite. Caso você fique em dúvida, leve também uma manta extra, de espessura menor;

- Beba bastante água e alimente-se bem durante o dia, e antes de dormir opte por um chá bem quente. Isso ajuda a aquecer o corpo;


Essas dicas vão te ajudar a manter o frio do lado de fora da barraca, e permitir que seu descanso seja aquecido e confortável. Boa viagem!

terça-feira, 16 de abril de 2013

Olha quem chegou por aqui...


A GUEPARDO é parceira do blog Viagem em Barraca e da equipe Busca a pé!
Em breve novidades sobre essa parceria.

quarta-feira, 13 de março de 2013

Mais um pouco sobre barracas - Azimutantes!: Barracas


Passeando por ai encontrei esse ótimo artigo sobre tipos de barracas.
Ai vai o texto na íntegra:

Barracas - por: Marcelo Ney Wood
Encontrei esse antigo texto que escrevi em 2002, aproveitei e dei uma revisada, aí vai:

Seja para alta montanha ou para um camping na praia, elas estão sempre presentes nos abrigando das tempestades ou do sol escaldante. Nos dias de chuva contínua uma boa barraca é a garantia de equipamentos secos e noites bem dormidas. Neste artigo tentamos fornecer alguns detalhes e informações que poderão ajudar na hora da escolha da barraca ideal.


Modelos:

Vários são os modelos de barracas que encontramos no mercado, cada qual com seus pontos fortes e fracos, cabe a cada um escolher aquele que melhor lhe atenda. Abaixo separamos alguns modelos mais indicados para excursionismo.

Canadense:

Barraca em formato triangular, têm pouco espaço interno se comparada com os outros modelos além de ser muito pesada devido a sua armação que geralmente é feita de aço. Foi muito utilizada antigamente mas atualmente está sendo substituída pela barraca iglu.


Iglu:

Bem conhecido hoje em dia, este modelo em formato de iglu é constituído basicamente por duas varetas que se cruzam e que mantém a barraca armada mesmo ser estar especada, também têm boa resistência ao vento e não é tão pesada quanto as barracas canadenses.

Tubular:

Barraca em formato de túnel, bastante resistente ao vento e leve devido sua estrutura ser composta apenas de varetas curvadas, possuí bom espaço interno. Diferentes das barracas Iglu as tubulares tem que ser especadas para que fiquem armadas.





Geodésica:

Barraca semelhante a Iglu mas com a disposição das varetas diferente para melhorar a resistência aos fortes ventos de montanha, normalmente são compostas de três varetas ou mais de alumínio 7075.


Armação por Polos:

Este modelo não muito difundido aqui no Brasil é constituído basicamente por um teto de nylon que é sustentado por bastões de caminhada ou amarrado em árvores, alguns modelos possuem um piso opcional que pode ser adquirido separadamente. Ótimo para quem procura proteção e leveza. Este modelo é comercializado no Brasil pela Black Diamond.


Condensação:

Este fenômeno acontece em quase todos os tipos de barracas, da mesma forma que acontece no banheiro quando tomamos banho quente e o vapor se condensa ao encontrar o azulejo frio acontece com a nossa respiração e com a transpiração do corpo que aquecem o ar no interior da barraca e o mesmo ao encontrar a superfície gelada do nylon se condensa. O problema da condensação é onde ela ocorre, nas barracas com sobre-teto total a condensação ocorre no sobre-teto escorrendo para o chão e não para o interior da barraca, diferente das barracas sem sobre-teto onde a condensação acontece no nylon interno e escorre diretamente para o piso da barraca molhando os equipamentos e roupas que ali estiverem.A ventilação também é fator importante pois quanto melhor for a troca de ar menor será a possibilidade de ocorrer condensação.

Características:
Existem algumas características que variam dependendo do modelo de barraca e do fabricante, abaixo estão listadas as principais:

Varetas:
São a estrutura da barraca, geralmente são conectadas internamente por um elástico que facilita na montagem e desmontagem, normalmente são feitas de fibra de vidro oca ou de tubos de alumínio aeronáutico:

Fibra de Vidro:
Mais barata que a de alumínio porém mais pesada e frágil. É indicada para camping convencional onde as condições climáticas não são tão exigentes.·

Alumínio:
Feita de tubo de alumínio extrudado 7075 é mais leve e resistente que a fibra, ideal para situações de ventos fortes, neve e onde o peso faz diferença como em longas caminhadas ou escaladas de alta montanha.

Costuras Seladas:

Garantem a impermeabilidade das costuras e protegem as linhas por mais tempo.





Nylon Rip-Stop:

Trata-se de um tipo de nylon que se por ventura for perfurado impede que o rasgo aumente inutilizando a barraca, utilizado por poucos fabricantes de barracas nacionais.




Barracas sem Sobre-Teto:

As barracas são constituídas pelo corpo e pelo sobre-teto, em algumas barracas o corpo é praticamente todo em nylon impermeável com uma pequena parte de tela na porta e no topo da barraca e o com um pequeno teto de nylon que cobre apenas a parte de tela do topo. Neste modelo a condensação é comum pois a ventilação não é eficiente. Hoje em dia existem alguns fabricantes internacionais que produzem este tipo de barraca com tela apenas na porta, sendo o corpo todo de tecido especial impermeável e respirável eliminando o problema da condensação. A vantagem deste modelo é a leveza devido a pouca quantidade de pano.

Barracas com Sobre-Teto:

Nas barracas que possuem o corpo de tela ou nylon respirável e sobre-teto de nylon impermeável o problema da condensação é quase nulo (podendo ocorrer no piso) pois é criada uma camada de ar entre o sobre-teto e o corpo, melhorando a circulação de ar e também possibilitando que a condensação ocorra no sobre-teto e escorra para o chão e não para o piso da barraca. A distância que o sobre-teto fica do chão faz diferença, quanto maior a distância maior é a ventilação, para climas frios é aconselhável que o sobre-teto fique próximo ao chão mantendo assim o ar quente no interior da barraca.

Coluna d'água:

Hoje em dia alguns fabricantes têm fornecido um valor para a impermeabilização do tecido, esse valor é resultado de um teste em coluna d'água e quanto mais alto mais forte é a impermeabilização, esse valor é especificado em milímetros, por exemplo: 1500mm. Valores entre 1000 e 1500 são suficientes para o clima brasileiro.

Tirantes:

São pontos de reforço laterais que servem para dar mais estabilidade a barraca nos dias de ventania ou em temporais.





Tomadas de ar:


Ajudam na ventilação da barraca e podem ser fechadas se necessário.







Avanço ou Avancê:

Trata-se de uma área útil onde podemos deixar mochilas, botas, materiais de cozinha, etc ou utilizarmos de cozinha em dias de chuva.




Cantos Reforçados:

Os cantos são pontos de grande pressão nas barracas e alguns fabricantes procuram reforçar estas áreas.






Sobre-teto Aluminizado:

Alguns fabricantes costumam tratar o sobre-teto com um pigmento aluminizado para melhorar o isolamento térmico, segundo testes esta pigmentação pode reduzir a temperatura interna em até 7ºC nos dias de sol forte.




Saia:

Atualmente as barracas voltadas para neve vem acompanhadas com uma saia que pode ser enterrada na neve para impedir a ação dos fortes ventos e manter o ar quente no interior da barraca.





Como Transportar sua Barraca:

Geralmente as barracas vêm acompanhadas de uma sacolinha de transporte que é muito útil quando vamos acampar de carro ou quando não vamos nos locomover muito, mas quando surge a necessidade de acondicionarmos a barraca na mochila a sacolinha torna-se dispensável e a barraca pode ser dividida pela mochila. As varetas podem ir no lado de fora da mochila, na posição vertical enfiadas no bolso lateral inferior e presas nas fitas de compactação. O teto e o sobre-teto podem ser colocados no fundo da mochila com os espeques.

Estações:

Na América do Norte eles costumam definir as barracas por três estações ou quatro estações, uma barraca três estações é projetada para ser usada na primavera, verão e outono mas não é suficiente para agüentar uma tempestade de inverno, sendo então necessário uma quatro estações. Lembrando que estas estações estão relacionadas ao clima de lá.

Antes de comprar sua barraca verifique os seguintes fatores:

· Para qual atividade e para quantas pessoas será usada a barraca.
· Qual é o clima do local onde será usada a barraca.
· Peso e volume
· Espaço Interno
· Ventilação · Facilidade para armar

Como Conservar sua Barraca:

· Nunca guarde sua barraca molhada ou úmida, isso pode causar mofo e inutilizar sua barraca.
· Procure não entrar com sapatos ou botas no interior barraca, evitando rasgos e sujeira.
· Procure sempre retirar pedras e galhos do terreno onde será armada a barraca; além do desconforto causado durante a noite podem perfurar o piso da barraca;
· Não utilize chamas dentro da barraca.
· Areia e sujeira podem causar sérios danos nos zíperes, mantenha-os sempre limpos, uma escova de dente é uma boa ajuda na hora da limpeza.
· Apesar de alguns fabricantes utilizarem um tipo de protetor solar nos tecidos a exposição prolongada da barraca ao sol e conseqüentemente aos raios UV altera a cor do tecido e degrada o tratamento impermeabilizante, esse efeito pode ser minimizado armando a barraca em lugares com sombra ou onde não bata sol o dia todo.
· Lave a barraca apenas com água e sabão neutro.

Dicas:

· Caso a barraca seja nova, monte-a em casa antes de ir para o campo evitando problemas inesperados.
· Antes de desmontar a barraca feche os zíperes, isso facilita bastante quando for dobra-la.
· Algumas pessoas têm o hábito de cavar canaletas em volta da barraca para drenagem da água de chuva, esta prática está obsoleta pois degrada o local e traz sérias conseqüências para o terreno.
· Procure um terreno plano, terrenos inclinados causam desconforto durante a noite e podem ser passagem de água em caso de chuva, observe também se não há risco de alagamento.
· Monte a barraca no sentido do vento, isto ajuda a manter a estabilidade da mesma.
· Com o tempo a barraca pode perder um pouco da impermeabilização exigindo que o tecido seja tratado novamente, existem no mercado produtos para esta finalidade tais como NIKWAX, 3M, etc.
· Mantenha a barraca bem esticada evitando que o sobre-teto encoste no corpo e molhe o interior.